MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Colunistas

Padre Jair da Silva

  • Pároco da Catedral de São Sebastião / Bagé (RS)

Os desafios nos transformam

Em 25/09/2021 às 01:09h, por Padre Jair da Silva

No mar da vida todos nós enfrentamos algum tipo de tempestade. Geralmente tentamos fugir, o que é próprio da natureza humana. Todavia, em Mateus 14,22-33, Jesus nos convida a ser realistas e a tomar consciência de que Ele veio ao mundo não para impedir que as tempestades nos atinjam, mas para nos ajudar a lidar com elas, a atravessá-las e a prosseguir a nossa travessia neste mundo.
Neste domingo celebramos o dia dos pais e a abertura da Semana Nacional da Família, o que nos leva a perguntar: quais tempestades o pai ou as famílias enfrentam? Entre tantas tempestades que nossos pais enfrentam hoje, está a realidade da pandemia; não são poucos os pais que estão enfrentando a dor da perda de seus filhos ou outros tipos de ventos contrários.
Jesus se fez presente na hora mais sombria da noite, às três da manhã, quando seus discípulos estavam atormentados de medo por causa da tempestade. Há muita gente atormentada pelas tempestades, por isso devemos nos perguntar: nós cristãos nos esforçamos em nos fazer presentes junto das pessoas que se encontram no meio de uma tempestade? Um cristão que não tem essa preocupação em estar junto de quem enfrenta uma tempestade torna-se uma pessoa insignificante para a sociedade, para o mundo. É comum recorrermos a alguns meios para tentar combater a nossa insignificância perante o mundo, e não enxergamos ou não queremos enxergar, que a dita insignificância é provocada e alimentada por nós mesmos.
Por isso a importância de voltarmos sempre ao Evangelho, que é muito claro: o lugar da Igreja de Jesus Cristo, o lugar dos discípulos d'Ele, é junto das pessoas que estão enfrentando tempestades, como a doença, o luto, o desemprego, a violência, a fome, as drogas, a depressão, a angústia, o medo, a falta de sentido etc.
Voltando aos nossos amados pais: Como vocês pais estão enfrentando as tempestades? Como está a relação de vocês com Deus? O tema da Semana Nacional da Família deste ano é: "Eu e minha casa serviremos ao Senhor" (Jos 24,15). Vocês estão, junto com a família, servindo ao Senhor? Vocês estão dando espaço para escutar a voz de Deus em meio as tempestades? Vocês se perguntam sobre o que Deus pode estar falando neste momento, sobre o que Ele pode estar querendo dizer no meio da tempestade pela qual vocês passam agora?
Do meio da tempestade, Jesus disse aos discípulos: "Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!" (Mt 14,27). O que Jesus disse aos discípulos, diz aos pais, diz a cada um de nós: Coragem! Não sejam pessoas fracas na fé. Fortaleçam-se na fé! Enfrentem o que vocês precisam enfrentar! Eis uma verdade: os desafios muitas vezes nos levam a uma transformação necessária, por isso precisamos enfrentar os desafios. Quem não é capaz de enfrentar desafios não cresce, não amadurece, permanece infantil, fraco e imaturo diante da vida. O desafio é também uma oportunidade para nos transformar numa pessoa melhor.
Recordo, ainda, aquela expressão bíblica muito conhecida: "semeiam vento, colherão tempestade!" (Os 8,7). Ou seja, muitas das tempestades que surgem em nossa vida são de responsabilidade nossa, por causa de nossas escolhas e decisões erradas, equivocadas. Por isso, se estamos reclamando das tempestades que enfrentamos, antes, porém, nos questionemos se elas não são frutos de sementes semeadas por nós mesmos.

Pe. Jair da Silva
pejairs@yahoo.com.br
(55) 997051832

Leia Também...
Photographos de Bagé (1848-1948) | Parte 2 Há 20 horas por José Carlos Teixeira Giorgis
Photographos de Bagé (1848-1948) Há 20 horas por José Carlos Teixeira Giorgis
Agosto de 1961: Bagé e o último levante gaúcho Há 20 horas por José Carlos Teixeira Giorgis
A rocha negra e Zitarrosa Há 20 horas por José Carlos Teixeira Giorgis
Ainda Macedônio Há 20 horas por José Carlos Teixeira Giorgis
Que Ele cresça Há 20 horas por Padre Jair da Silva
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br