MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Presídio forma comissão que incentiva leitura para redução de pena

Em 19/06/2022 às 11:00h
Rochele Barbosa

por Rochele Barbosa

Presídio forma comissão que incentiva leitura para redução de pena | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Foto: Tiago Rolim de Moura

Após o Instituto Penal de Bagé (IPB) formar uma Comissão Permanente de Fomento à Leitura, composta por três agentes penitenciários, com objetivo de acompanhar e supervisionar as atividades escolares, práticas sociais educativas não-escolares e leitura de obras literárias, agora foi a vez do Presídio Regional de Bagé (PRB) ter um grupo institucionalizado.

De acordo com o delegado penitenciário regional, Eduardo Berbigier, a remição por leitura é um estímulo ao apenado se desenvolver intelectualmente e consiste, em linhas gerais, em ler um livro por mês, o que gera quatro dias de remoção da pena. “Eles têm que ler e fazer um resumo desses livros e a documentação é encaminhada a Comissão, que depois de avaliar manda para a Vara de Execuções Criminais (VEC) e tem reduzido os dias”, explicou.

Além da comissão, Berbigier destaca que professores também avaliam os resumos. A Ordem de Serviço que regulamenta o direito à redução de pena das pessoas privadas de liberdade nos estabelecimentos prisionais do Estado por meio de práticas sociais, educativas e de leitura foi lançada no final de 2021, pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). “A medida é muito importante no âmbito da concretização do processo de tratamento penal, visando a redução da pena, a melhoria dos indicadores de educação formal e, ainda, a preparação das pessoas privadas de liberdade para o retorno ao convívio social ao final do cumprimento da pena”, afirma o secretário de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo, Mauro Hauschild.

O diretor do Departamento de Tratamento Penal (DTP) da Susepe, Cristian Colovini, destacou que o direito às práticas sociais educativas deve ser garantido a todas as pessoas presas ou internadas cautelarmente e àquelas em cumprimento de pena ou de medida de segurança, independentemente do regime de privação de liberdade ou regime disciplinar em que se encontrem. “Essa é a competência de todos os responsáveis pela política de educação no sistema prisional, juntamente com as equipes técnicas das unidades prisionais da Susepe, em parceria com os demais órgãos da execução penal e com a sociedade”, acrescenta.

Serão consideradas para o cálculo da remição três tipos de atividades realizadas durante o período de privação de liberdade: atividades escolares, práticas sociais educativas não escolares e leitura de obras literárias. A pessoa privada de liberdade deverá cumprir uma série de critérios para cada uma das três modalidades de estudo.

A ordem de serviço, lançada no ano passado, traz a novidade de que as pessoas privadas de liberdade terão direito à remição de pena após comprovarem a leitura de qualquer obra literária do acervo do estabelecimento prisional, por meio de um relatório a respeito do livro. Cada obra lida, depois do reconhecimento da Justiça, representa a redução de quatro dias da pena, considerando o limite de 12 livros lidos por ano e, portanto, 48 dias remidos como teto anual dessa modalidade de remição.

A Ordem de Serviço nº 01/2021 fornece as orientações práticas de como viabilizar essas atividades no sistema prisional gaúcho. O documento considera a resolução nº 391, de maio de 2021, expedida pelo Conselho Nacional de Justiça, que estabelece procedimentos e diretrizes a serem observados pelo Poder Judiciário, para o reconhecimento do direito à remição de pena por meio de práticas sociais educativas em unidades de privação de liberdade. Também foi utilizado como base a portaria publicada pela Susepe em maio de 2021, que conta com diretrizes para essa regulamentação.

Além disso, leva em conta a nota técnica do Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que apresenta procedimentos quanto às ações de fomento à leitura, à cultura e aos esportes em ambientes de cárcere, integrando a política de educação para o sistema prisional.

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br