MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Após aprovação do piso da Enfermagem, Prefeitura de Bagé planeja plano de carreira para Saúde

Em 13/05/2022 às 07:49h
Rochele Barbosa

por Rochele Barbosa

Após aprovação do piso da Enfermagem, Prefeitura de Bagé planeja plano de carreira para Saúde | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
PL foi aprovado, semana passada, no Congresso | Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados/Especial JM

A Câmara dos Deputados aprovou, na semana passada, por 449 favoráveis e 12 contrários, o projeto de lei que institui o novo piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras.  Pelo texto, o valor mínimo inicial para os enfermeiros será de R$ 4.750, a ser pago nacionalmente tanto em hospitais públicos e quanto em privados. Nos demais casos, o piso será proporcional: 70% do piso dos enfermeiros para os técnicos de enfermagem e 50% do valor para os auxiliares de enfermagem e para as parteiras.

Segundo o secretário municipal de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência de Bagé, Michelon Garcia Apoitia, no momento o governo está planejando uma atualização do plano de carreira do funcionalismo da Saúde. “Passando por todos os setores, passando pela questão jurídica e a questão de orçamento junto à Secretaria, o pedido do Prefeito é para contemplar a carreira dos funcionários de Saúde. Essa pauta da Enfermagem está inclusa. Para os próximos passos, (temos que) ver o impacto financeiro dessa questão e fazer um projeto de lei na Câmara. Estamos elaborando toda documentação, parte administrativa”, resumiu.

O texto aprovado não indica fonte de recursos para o pagamento do piso. Segundo o líder do governo, deputado Ricardo Barros (PP-PR), a criação do piso é um grande desafio para os cofres públicos. Segundo estimativas da Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), a aprovação do PL causará um aumento de 12% no preço dos planos de saúde. A entidade reúne estabelecimentos hospitalares privados e filantrópicos do Brasil, além de clínicas, casas de saúde, laboratórios de análises clínicas e patologia clínica, serviços de diagnóstico, imagem e fisioterapia, entre outras unidades do gênero, totalizando mais de 250 mil estabelecimentos pelo país.

 

*Com informações da Agência Brasil

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br