MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Cidade

Juca Giorgis lança nova edição de livro centenário sobre história de Bagé

Em 28/11/2021 às 08:20h
Melissa Louçan

por Melissa Louçan

Juca Giorgis lança nova edição de livro centenário sobre história de Bagé | Cidade | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Livro foi publicado pela primeira vez no primeiro centenário do município Foto: Divulgação

Cento e dez anos após a primeira publicação, o livro Apontamentos Históricos e Estatísticos de Bagé volta a ter nova edição. A editora Praça da Matriz resgata a obra há muito esgotada, de autoria de Jorge Reis, ajudante do Procurador da República e encarregado da estatística municipal. A obra de Reis é apontada pelo desembargador José Carlos Teixeira Giorgis, proprietário da editora Praça da Matriz,  como “o livro básico de nossa historiografia”. 

Juca Giorgis relembra que a ideia de republicar o livro teve início há 19 anos, quando buscava informações sobre a memória da cidade. Na época, percebeu que algumas obras referidas por historiadores mais contemporâneos nunca mais haviam sido publicadas - entre elas, os Apontamentos Históricos de Reis. “Bagé teve, segundo Tarcísio Taborda, alguns proto-historiadores, como João Cirne, Lucas de Lima, um folhetim de autor desconhecido publicado em jornal de Pelotas em 1887. Os primeiros eram espécie de estatísticos da Intendência, que, nos relatórios anuais, registram o que sabiam sobre a origem de Bagé. O primeiro que sistematizou tais informes, ou seja, o historiador pioneiro, foi Jorge Reis, também funcionário e um dos fundadores da Loja Maçônica Amizade”, destaca Giorgis. 

A criação da Editora Praça da Matriz, que Giorgis deu início junto à filha Clarisse, foi uma tentativa de resgatar essas obras perdidas do passado. Contudo, sem apoio do empresariado local e dos órgãos públicos, a ideia de republicar a obra de Reis e outros autores "esquecidos" acabou ficando em espera. Durante este tempo, a editora permaneceu ativa e publicando as obras de outros pesquisadores e escritores renomados da região, como Cláudio Lemieszek, Elizabeth de Macedo Fagundes, Iolando Abero Sá, Greice Gomes, Lia Duarte, Waldir Alves Ramos.

Mas a ideia do projeto inicial ainda resistia na mente de Giorgis: “Nutria o compromisso moral de editar Jorge Reis”. Agora, a obra vem a público, custeada com recursos próprios do editor. “É difícil conseguir apoios para o exercício da cultura”, lamenta.

Sobre a obra, ele relata que manteve a capa original, apenas com a arte atualizada, assim como a grafia. Além disso, Giorgis acrescentou um índice que a obra original não continha, com mais de dez páginas e centenas de nomes dos personagens referidos no texto. 

Ao material, também foi somado um artigo pouco conhecido do autor sobre a fundação de Bagé, além de uma biografia do próprio Reis e de Tarcísio Taborda, cujo nome foi dado à coleção, que deve apresentar outros títulos históricos. “Em breve levarei para Bagé a nova edição desta obra clássica, que não pode faltar na biblioteca dos bajeenses de raiz e aos apreciadores da história local”, ressalta.

Sobre a coleção Tarcísio Taborda, nomeada pelo editor em homenagem ao "grande historiador e incentivador de tantas pesquisadores que hoje contribuem para os fastos bajeenses", Giorgis adianta que deve publicar outros títulos sobre a história de Bagé, podendo, ainda, ir mais além, avançando para a ficção em prosa e poesia. “Se tudo correr bem, o que espero, darei ênfase à literatura e à poesia de autores locais com repercussão estadual e depois com novas vocações”.

O lançamento do livro deve contar com uma série de atividades no município, como uma sessão regulamentar, realizada pela Loja Maçônica Amizade, da qual o autor foi um dos fundadores, além de uma palestra promovida pelo Núcleo de Pesquisas Históricas Tarcísio Taborda.

A obra será disponibilizada para compra na LEB a partir do próximo mês.

 

Galeria de Imagens
Leia também em Cidade
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br