MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Empreendedor

Bolsa de notícias

Em 30/10/2021 às 01:00h
Melissa Louçan

por Melissa Louçan

Serasa aponta alta no comércio

O Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian registrou leve alta de 0,3% em setembro deste ano na comparação com o mês anterior. De acordo com o índice, as vendas do varejo físico no Brasil foram impulsionadas, principalmente, pelo setor de Material de Construção, que cresceu 1,7%. Na contramão, o segmento de Combustíveis e Lubrificantes, bem como o de Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas, amargaram quedas de 3,3% e 1,3%, respectivamente.

Na análise anual a recuperação foi ainda menor, já que setembro deste ano registrou expansão de apenas 1,6% enquanto o mesmo mês de 2020 marcou tombo de 10,6%. Também no comparativo ano a ano, foi o setor de Material de Construção que obteve a maior alta, de 9,1%. No entanto, a relação interanual revela um queda mais acentuada para o segmento de Combustíveis e Lubrificantes, essa de 12,3%.

Empresas devem R$ 896,2 bilhões aos cofres públicos dos estados

O levantamento encomendado pela Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital) aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma R$ 896,2 bilhões. Ao longo de um ano, a Federação investigou a composição dos débitos estaduais e elaborou uma lista com os 100 maiores devedores. Os dados estão presentes no Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário.

O estudo, coordenado pelo doutor em economia, Juliano Goularti, com a participação da economista Talita de Messias, identificou que a dívida ativa sob administração das procuradorias gerais dos estados ou das secretarias de fazenda aumentaram 31,40% entre 2015 e 2019.

Os valores devidos pelas empresas aos estados totalizam 13,18% do PIB nacional. Ao passo em que os estoques da dívida ativa aumentam, o pagamento delas é tímido. Em 2016, foram recuperados R$ 4 bilhões, no ano seguinte, em 2017, o montante pago chegou a R$ 5,1 bilhões. A média nacional de recuperação da dívida ativa estadual gira em torno de 0,6%.

Para impulsionar o conhecimento da sociedade sobre a dívida ativa e os maiores devedores estaduais, a Fenafisco lançou o site baroesdadivida.org.br que reúne informações contidas no Atlas. A divulgação permite que o tema seja acompanhado por todos, dando mais transparência para a questão. Os dados serão atualizados de acordo com o avanço do acesso às informações dadas pelos entes federados.

Leia também em Empreendedor
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br