MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Segurança

Bagé registra mais homicídios até o momento em comparação a 2020

Em 11/09/2021 às 08:37h
Rochele Barbosa

por Rochele Barbosa

Bagé registra mais homicídios até o momento em comparação a 2020 | Segurança | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Reprodução JM

O Rio Grande do Sul completou 10 meses consecutivos de queda no número de homicídios com uma marca que consolida o acerto da política de Segurança Pública implantada pelo programa RS Seguro. O total de vítimas caiu de 140 em agosto de 2020 para 108 no mesmo mês deste ano, uma redução de 22,9% e o menor total alcançado no período da atual gestão. Na série histórica, só houve somas menores para o período de um mês nos anos de 2005 e 2006, o que coloca o total atual de homicídios como o mais baixo em 15 anos. Em relação ao pior agosto já vivido no Estado, em 2015, quando 240 gaúchos foram assassinados, a queda chega a 55%.

Em Bagé, a realidade é diferente. Até o momento, segundo os dados estatítiscos da Secretaria Estadual de Segurança Pública, foram registrados 11 homicídios até 31 de agosto deste ano. Em janeiro, foram registradas duas mortes violentas, seguido de uma em fevereiro, duas em março, nada em abril, duas em maio, duas em junho, uma em julho e uma em agosto. Ou seja, um número maior em comparação ao ano de 2020, quando foram registradas nove mortes em consequência de homicídios (foram duas em janeiro, uma em fevereiro, uma em março, uma em abril, duas em maio, nenhuma em junho, uma em julho e uma em agosto).

No Estado, a sequência de reduções também fez despencar o número de homicídios no acumulado entre janeiro e agosto. A comparação de oito meses do ano passado e de 2021 mostra queda de 1.266 vítimas para 1.043 – uma retração de 17,6% com 223 vidas preservadas. A soma deste ano é também a menor para o período desde 2006 e equivale a 48,6% de queda na comparação com o pico da série histórica, em 2017, quando o Estado amargou 2.029 assassinatos no intervalo de oito meses.

Os dados, que fazem parte dos indicadores criminais divulgados nesta sexta-feira pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), revelam o impacto direto da política de foco territorial implantada pelo RS Seguro, com esforço especial para o combate ao crime nos 23 municípios que concentravam os maiores indicadores criminais na última década. Entre 10 maiores quedas de homicídios no acumulado do ano, sete ocorreram em cidades que fazem parte desse grupo.

Em conjunto, as 23 cidades foco do RS Seguro responderam por 65,4% da redução de homicídios no Estado no cenário acumulado de oito meses. Em agosto, 16 desses municípios registraram queda ou estabilidade na comparação com igual período do ano passado. E entre esses, seis completaram o mês sem registrar nenhum homicídio: Cachoeirinha, Guaíba, Ijuí, Pelotas, Tramandaí e Capão da Canoa, que há cinco meses, desde abril, não registra assassinatos.

Galeria de Imagens
Leia também em Segurança
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br