MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

ELLAS

Bagé necessita de seu índio Ibagé

por Dilce Helena Alves Aguzzi | Psicóloga clínica

Em 24/07/2021 às 04:03h

por Redação JM

O índio Ibagé representa todo apanhado das histórias contadas de geração em geração a respeito de nossa cultura e relação com a natureza, a sabedoria para enfrentar os rigores do clima, as mitologias para explicar o inefável e tantas outras vivencias armazenadas em nosso imaginário popular desde que há seres humanos vivendo por aqui.

O índio Ibagé é nossa imagem arquetípica e como tal representa nossa forma de viver e enfrentar os desafios da existência entre os cerros de nossa aldeia.

Os arquétipos habitam o inconsciente coletivo e afloram povoando nosso repertório de ações frente os desafios da vida, se manifestam nas diferentes faces da arte, na cultura, nas inspirações religiosas, nos usos e costumes de um povo.

O índio Ibagé é um e ao mesmo tempo muitos, é indivíduo e coletividade. É guerreiro e altivo, é humilde e introspectivo. É jovem impetuoso e é também idoso, centenário, sapiente.  É pajé dominando a cura através de ervas e infusões. É cada um que contempla o céu cinza chumbo num dia frio de inverno ou no por do sol encontrando calor, aconchego e companhia no mate. É a avó que reconta as histórias que ouviu de seus avós, é aquele que reza ao acordar e faz uma cruz de sal durante a tormenta de um temporal.

 O velho Ibajé vive em cada um de nós quando queremos liberdade, quando mudamos, quando insistimos num ideal e quando precisamos ficar a sós para curar as feridas resultantes de uma batalha perdida. O índio vive em nós quando damos vida a uma tradição familiar, quando abençoamos um filho no silêncio da madrugada e também em cada criança que inventa um novo brincar, que pinta a pele, dança ou sente a amizade na presença dos animais.

A presença ainda que fantástica ou imaginária desse Ibagé nos ancora em nosso lar, nosso espaço externo, alargado por morros e planícies. Esse espectro ancestral presente no mundo interno e individual, inspira dando sentido em recomeçar, confiança, intuição e fibra para organizar a vida e os legados que queremos deixar a nossos descendentes.

PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br