MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

ELLAS

Comércio colaborativo

Troca-se, vende-se roupas usadas...os novos caminhos do comércio de moda.

Em 03/07/2021 às 00:10h
Viviane Becker

por Viviane Becker

Comércio colaborativo | ELLAS | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

por Janine Pinto

A tecnologia e o sistema de redes têm revolucionado a maneira como vivemos. Pelo celular podemos tudo, comprar e vender coisas, solucionar problemas dos mais diversos através de aplicativos, ir a lugares sem sair de casa, buscar informações, enfim, o mundo se descortina em um pequeno aparelhinho que cabe na palma da mão e que vem solucionando de maneira milagrosa muitos problemas durante a pandemia.

Assim como em outros setores, o da moda também foi profundamente impactado nestes dias, já que a renda diminuiu. Felizmente, o que acontece no mundo pode estar ao alcance de qualquer cidadão comum do mais longínquo lugar do planeta, desde que se tenha acesso à internet e, em Bagé, não foi diferente.

Um novo fenômeno são os grupos de WhatsApp, de troca e vendas de roupas usadas, o que faz todo sentido em dias que se prega uma economia circular, quer dizer, o que não serve mais para uns, pode servir para outros. Fui buscar informações sobre como funciona este universo, agora voltado para o WhatsApp e descobri, com muito prazer, já que sou fã de brechós e afins, que deu muito certo e já tem vários grupos de troca e venda circulando na nossa cidade.

Motivada por esta vibe e pela pandemia, onde os filhos continuavam crescendo, porém precisavam se isolar, a nossa editora Viviane Becker, inspirada por outros grupos fora de Bagé, criou o RESGATINHOS, um grupo focado na venda de peças e objetos infantis usados, que geralmente ficam novos porque as crianças crescem rápido. Deu tão certo que agora tem outro grupo chamado RESGATÕES, que é voltado para as mães.

O grupo começou em janeiro deste ano, tendo Viviane como facilitadora, sem fins lucrativos. A princípio fez o convite para algumas amigas que tinham filhos e, em menos de 24 horas, o grupo já tinha atingido o número máximo permitido pelo WhatsApp de 257 integrantes.  Após expor as regras,  o acolhimento foi imediato e a ideia proliferou. A pedido das próprias participantes, criou o grupo de adultos. Hoje a demanda é grande e tem fila de espera. É preciso que ocorra alguma desistência para que novas participantes entrem. Viviane esclarece que todos são donos, e quando alguém infringe alguma regra, as próprias participantes cobram e avisam as outras o que pode e o que não pode. Tudo super organizado! Por exemplo, só podem roupas seminovas, no máximo cinco de cada vez, assim não cria desvantagem para ninguém e todos ganham.

Porém, existem outras modalidades nestes grupos. Em algumas, o facilitador ganha porcentagem sobre a venda e ainda ocorrem propostas pelo Instagram e Facebook com o mesmo propósito. Essa é uma solução pertinente aos dias que vivemos, fácil e barata, sem qualquer investimento prévio, com um olhar sustentável. Ou seja, gerar menos lixo ao planeta, abrir espaço no armário, obter novas peças a baixo custo.

Estas palavrinhas, “sustentabilidade” e “colaboração”, juntas, vêm operando milagres no momento. E mesmo que as pessoas não participem com este propósito e nem se deem conta que ao final estão colaborando com o planeta e olhando o mundo com uma nova ótica, com menos desperdício, está valendo muito.

Não existem limites para este novo tipo de comércio, todos participam pelo que me informei, pobres, ricos e remediados. O que era vergonhoso há alguns anos atrás agora é cool, é se mostrar sensível e colaborativo, com a saúde do planeta. Quem é chique recicla e está aberto a novas propostas. É, o mundo está se modificando, graças a Deus, e nós felizes da vida com estes câmbios!

Galeria de Imagens
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 99971-9480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br