MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Fogo Cruzado

Força-tarefa recebe denúncia de violência política contra vereadora de Bagé

Em 10/06/2021 às 07:15h

por Redação JM

Força-tarefa recebe denúncia de violência política contra vereadora de Bagé | Fogo Cruzado | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Questão foi uma das principais pautas de reunão do grupo da Assembleia | Foto: Reprodução /JM

A violência política contra mulheres foi uma das principais pautas de reunião da Força-tarefa de Combate aos Feminicídios no Rio Grande do Sul, vinculada à Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa. O encontro virtual aconteceu na noite de segunda-feira, 7, com a participação de deputados, vereadoras e representantes de diversas entidades e órgãos públicos.

A iniciativa de ouvir as parlamentares foi motivada pelo movimento de mulheres e direções partidárias. Os relatos, que vão desde tentativas de calarem as suas vozes até ameaças de morte, foram feitos pelas vereadoras Rita Della Giustina, de Sapiranga, Caren Castencio, de Bagé, Lins Robalo, de São Borja, e Denise Pessôa, de Caxias do Sul.

O deputado Edegar Pretto, do PT, que preside a Comissão, define como “graves e inaceitáveis” as situações enfrentadas pelas vereadoras. Ele destaca que é fundamental a união dos poderes e da sociedade civil para combater a violência. “Precisamos de uma força maior que essa força machista, opressora, que acha que a mulher não pode estar no parlamento, que não pode ocupar um espaço que historicamente foi ocupado pelos homens”, reforçou.

Foram acolhidas denúncias de vereadoras que vêm sofrendo ataques machistas e violência política no exercício dos seus mandatos. “São mulheres que têm sido sistematicamente ameaçadas dentro e fora das Câmaras, em virtude das suas atuações”, afirma Ariane Leitão, da coordenação da Força-tarefa.

Moção

Durante a reunião, também foi encaminhada uma moção de apoio e solidariedade à ex-deputada Manuela D’Ávila, que tem sido, junto à sua família, alvo de ataques de grupos de ódio. Além disso, foram compartilhados entre os participantes projetos de lei que tramitam na Assembleia Legislativa e que têm relação com a pauta das mulheres, principalmente os feminicídios.

Karen Lose, integrante da coordenação executiva da Força-tarefa, adiantou que será protocolado um projeto de lei na Assembleia Legislativa, para criar um mecanismo de enfrentamento ao assédio e à violência política contra as mulheres candidatas e também no exercício da vida política. Também foi anunciado que a Força-tarefa vai realizar atividades regionais virtuais a cada 15 dias, a fim de ouvir mulheres e lideranças vítimas de violência, e coletar denúncias. A previsão é iniciar ainda este mês.

Galeria de Imagens
Leia também em Fogo Cruzado
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br