MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Segurança

IGP lança cartilha que esclarece sobre três exames utilizados para identificação

Em 08/06/2021 às 13:30h
Rochele Barbosa

por Rochele Barbosa

IGP lança cartilha que esclarece sobre três exames utilizados para identificação | Segurança | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Divulgação/IGP

Como se dá a identificação dos indivíduos que chegam para necropsia no IGP? Por que alguns corpos são liberados rapidamente e outros precisam de mais exames? Como a família pode ajudar a acelerar esse processo? Pensando em esclarecer essas dúvidas, uma ação conjunta entre vários Departamentos do IGP resultou na criação de vários materiais, para levar ao cidadão informações claras sobre esses procedimentos.

Quando um corpo é encaminhado para necropsia, o primeiro exame realizado é o da papiloscopia, ou seja, a identificação pelas impressões digitais. Se esta não for possível, as tentativas seguintes são pela arcada dentária ou pelo DNA. Cada exame tem métodos e prazos diferentes. É o que esclarecem os vários materiais, criados com a ideia de mostrar o caminho percorrido por peritos e papiloscopistas para assegurar a identidade dos corpos.

Também foram impressas duas mil unidades de uma cartilha, que está sendo distribuída em todos os Postos Médico-Legais do IGP no Estado. “Queremos que esse material chegue ao cidadão e o ajude a compreender a seriedade do processo que envolve a identificação de um indivíduo", afirma a diretora do Departamento de Perícias do Interior, Marguett Mittmann. Em parceria com a Polícia Civil, parte dos exemplares também está sendo enviada para as delegacias de Homicídios e de Desaparecidos do interior do Estado. A impressão teve apoio da Associação dos Peritos Criminais do RS (Acrigs) e da Associação Gaúcha dos Peritos Médico-legistas (Agapel).

Os materiais também esclarecem sobre uma forma de identificação que tem menos custo, pode ser mais rápida e é tão eficiente quanto os exames de DNA: a identificação pela arcada dentária. Para realizá-lo, é preciso que a família forneça materiais para comparação, como próteses dentárias, moldes, raios X do crânio, da face, etc. “Queremos difundir esse exame, para que a população saiba quais materiais podem ser usados nessa investigação” explica o diretor do Departamento Médico-Legal, Eduardo Terner. 

Galeria de Imagens
Leia também em Segurança
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br