MENU

Identifique-se!

Se já é assinante informe seus dados de acesso abaixo para usufruir de seu plano de assinatura. Utilize o link "Lembrar Senha" caso tenha esquecido sua senha de acesso. Lembrar sua senha
Área do Assinante | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler

Ainda não assina o
Minuano On-line?

Diversos planos que se encaixam nas suas necessidades e possibilidades.
Clique abaixo, conheça nossos planos e aproveite as vantagens de ler o Minuano em qualquer lugar que você esteja, na cidade, no campo, na praia ou no exterior.
CONHEÇA OS PLANOS

Região

Projeto Fosfato Três Estradas trabalha na etapa de Licença de Instalação

Em 11/03/2021 às 10:00h
Yuri Cougo Dias

por Yuri Cougo Dias

Projeto Fosfato Três Estradas trabalha na etapa de Licença de Instalação | Região | Jornal Minuano | O jornal que Bagé gosta de ler
Projeto prevê 63 anos de operação - Foto: Divulgação

O Projeto Fosfato Três Estradas, previsto para Lavras do Sul, no ano de 2011, surgiu com o objetivo de extrair, beneficiar e comercializar o minério de fosfato para produção de produtos e matéria-prima voltados à agricultura e indústrias de fertilizantes. Com a implantação da mina, que prevê mais de 60 anos de operação, será produzido um fosfato de aplicação direta, destinado à venda para pequenos e grandes agricultores.

No Brasil, o licenciamento ambiental é composto por três fases, com licenças distintas e complementares: Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e Licença de Operação (LO). No momento, a Águia Fertilizantes, empresa responsável pelo projeto, trabalha para a emissão da Licença de Instalação (LI), junto à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).

Em audiência presencial com o Ministério Público Federal (MPF), em Bagé, no dia 13 de janeiro de 2020, com a presença da Procuradora Dra. Amanda Gualtieri, a Águia apresentou as adaptações da Fase 1. Apenas após a apresentação da revisão da Fase 1 é que foi protocolada nos autos do inquérito que tramita no MPF, no dia 28 de janeiro de 2020.

Em janeiro de 2021, foi apresentado à Fepam o Plano Básico Ambiental (PBA) e o Relatório de Cumprimento de Condicionantes (RCC), desenvolvidos pela Golder Associates Consultoria e Projetos Ltda. com vistas a compor o processo de solicitação da Licença de Instalação da Fase 1.

Para fins de entendimento, o Projeto Três Estradas será composto por três fases. Na primeira, com 17 anos, somente o minério oxidado será beneficiado. Na segunda, de 19 anos, o minério em rocha fresca será beneficiado e o calcário agrícola será produzido. E na terceira, de 27 anos, haverá a secagem e venda do calcário agrícola depositado na barragem. Nessa fase não haverá mais a produção do minério de fosfato.

O prazo estimado para implantação do projeto é de um ano, após a emissão da Licença de Instalação. A operação será desenvolvida durante 63 anos em Lavras do Sul. Conforme repassado pelo diretor da Águia Fertilizantes, Fernando Tallarico, em coletiva de imprensa online, na quarta-feira, a estimativa é de que o empreendimento sirva para impulsionar um ciclo gaúcho de produção de fertilizantes para a indústria agrícola, de modo que reduza à necessidade da importação de matéria-prima.

Em termos de números gerais, há uma estimativa de pico de 300 mil toneladas/ano. O custo de construção é estimado em R$ 55 milhões. Entretanto, Tallarico adianta que já foram investidos, em etapas anteriores, como a de geologia, outros R$ 60 milhões.

No quesito de arrecadação municipal, além dos impostos regulares, a empresa informa que a mineração estará sujeita a tributação exclusiva (CFEM), que juntamente com os empregos diretos e os indiretos projetados devem movimentar a economia local.

Galeria de Imagens
Leia também em Região
PLANTÃO 24 HORAS

(53) 999719480

jornal@minuano.urcamp.edu.br
SETOR COMERCIAL

(53) 3242.7693

jornal@minuano.urcamp.edu.br
CENTRAL DO ASSINANTE

(53) 3241.6377

jornal@minuano.urcamp.edu.br