Divaldo Lara

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017 às 0:00

O desenvolvimento na agenda diária de Bagé

Pensar o desenvolvimento de Bagé, apontar diretrizes, planos e estratégias são pautas diárias em minha agenda de trabalho.
Em uma publicação da Revista Exame, de novembro de 2013, a análise dos números do Ibope Inteligência indicam o crescimento de cidades médias no Brasil que atingiram um crescimento econômico em torno de 153%, medido pelo PIB, em seis anos.
Esses 48 municípios são os principais expoentes de um conjunto de 133 cidades que, juntas, detêm 64% do poder de consumo no Brasil. Somente as 48 concentram 7% da população, respondem por 8,8% da riqueza gerada pelo País e empregam 7,7% do total de pessoas com carteira de trabalho assinada. O País tem 5 570 municípios.
O fenômeno é consequência da busca de investimentos em municípios fora dos grandes centros econômicos, que apresentam saturação. É óbvio que entram nesse rol migratório uma série de fatores contributivos, como os incentivos fiscais, mercados emergentes, infraestrutura eficiente e uma nova ordem estrutural direcionada de capacitação profissional.
Também existe a opção de profissionais residentes em capitais mudar para o interior porque querem melhor qualidade de vida, mesmo que isso represente uma redução de salário. Ao final das contas, a mudança compensa.
São fatores como esses que me permitem debruçar sobre projetos de desenvolvimento, buscar uma solução para a água de Bagé, as estradas de produção (e incluo aí o anel rodoviário), o aeroporto, o saneamento básico, a instalação de um instituto científico e tecnológico e o apoio efetivo nas ações de nossas universidades e escolas técnicas.
A nossa cidade está no coração do Pampa. A 200 quilômetros do Superporto de Rio Grande. Próxima de Uruguai e Argentina.  É polo da região da Campanha.
Sendo assim, o que nos falta é compreender a realidade e trabalhar para mudar paradigmas, sem desrespeitar nossas vocações, mas agregando valor ao potencial do agronegócio.
Estrutura. Capacitação profissional. Mudança de paradigma. E muito trabalho com planejamento e projetos.
Desenvolver Bagé,  gerar emprego e renda são pautas de minha agenda diária.
Vamos chegar lá.


Por: Divaldo Lara - prefeito de Bagé

 
Pesquisar