Norberto Dutra

sábado, 28 de janeiro de 2017 às 0:00

Religioso ou cristão (conclusão)

Temos observado que o querubim caído foi o agente do pecado transmitido ao homem; com isto concluímos que o pecado entrou na raça humana de fora para dentro, fazendo com que o homem se afastasse do Criador. Pelas consequências que o pecado trouxe criou-se uma barreira, que separa ao homem do seu Criador.
"E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade, sendo difamadores, caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia. Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passiveis de morte (espiritual) os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem". Romanos 1: 28- 32.
O texto Sagrado nos mostra que Deus é totalmente implacável em relação ao pecado, e trata com severidade ao homem, que se torna "religioso". Mas em meio ao caos deixado pelo pecado Deus oferece um caminho mais excelente. "E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente" 1ra Coríntios 13: 1.
Deus na sua infinita misericórdia nos mostra que existe um meio de sairmos da religiosidade e nos tornarmos verdadeiros seguidores da sua verdade. Neste tempo, existe a fórmula que o Evangelho nos oferece para sermos verdadeiramente salvos do pecado e religiosidade. "Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé" Romanos 1: 16. O evangelho é o poder de Deus que atua por meio da fé  na Sagradas Escrituras. Evangelho significa "Boas Novas" Cristo é "as boas novas" de Deus para o homem, em Cristo Deus castigou o pecado e ao mesmo tempo nos justificou diante da sua presença,  através de Cristo, ou seja, do sacrifício de Cristo podemos novamente chegarmos diante do Senhor Deus sem sermos consumido . O caminho de excelência que o Senhor Deus nos oferece definitivamente não é a religiosidade, o caminho é Cristo Jesus. "Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim." João 14: 5-6. Desejo que cada um dos meus queridos leitores tenham consciência plena da necessidade de aceitar o "evangelho" que em Cristo nos é oferecido, e assim desta forma sairmos da perigosa condição de "religiosos" e nos tornarmos verdadeiros "Cristãos" que não é outra coisa que seguidores de Cristo.
Finalizo este artigo destacando a bênção que acabamos de receber para nossa Igreja, me refiro a aquisição de um ônibus de cinquenta e um lugares, que definitivamente facilitará o transporte de toda a irmandade da Assembleia de Deus, do campo de Bagé. Deus seja louvado. Até a próxima semana. Bênçãos do Altíssimo para todos. Amém!


Por: Pastor Norberto Dutra

 
Pesquisar