Campo & Negócios

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017 às 0:00

Ovinocultura em debate no primeiro dia da Agrovino

Ovinos são vistoriados de forma minuciosa na chegada - Créditos: Márcia Sousa
Ovinos são vistoriados de forma minuciosa na chegadaMárcia Sousa
Marcos Livi, renomado chef de cozinha em São Paulo - Créditos: Lorena Garcia/especialAnimais recebem cuidados antes de passar pelo crivo dos jurados - Créditos: Antônio Rocha

O dia de ontem, início da 9ª Agrovino, foi pontuado por palestras do 3º Ovinocultura em Debate, na Associação e Sindicato Rural de Bagé. Enquanto os animais chegavam no Parque Visconde de Ribeiro Magalhães para a feira que se estende até domingo, profissionais abordavam no salão nobre da entidade temas diversos relacionados ao cenário atual da ovinocultura, com ênfase no mercado desse importante setor da região. Entre os palestrantes, o gaúcho que faz sucesso em São Paulo como chef de cozinha, Marcos Livi. Uma revista de circulação nacional o classificou como representante da cozinha do Sul do Brasil em São Paulo. Ontem, na Rural, durante sua explanação sobre tendências de consumo da carne ovina, ele afirmou que é um "gaúcho bairrista", mesmo.
A abertura do 3º Ovinocultura em Debate contou com a presença de lideranças do setor, como os presidentes da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco), Paulo Afonso Schwab, da Associação Bajeense de Criadores de Ovelhas (Abaco), Geraldo Brossard Corrêa de Mello, além do o chefe geral da Embrapa Pecuária Sul, Alexandre Varella, o presidente da Câmara de Vereadores, Edimar Fagundes, e os deputados federal, Afonso Hamm, e estadual, Luiz Fernando Mainardi.

O economista da Fundação de Economia e Estatística, Carlos Paiva, que iria abordar o tema "Desenvolvimento regional e o papel da ovinocultura a partir do caso do APL Alto Camaquã" não compareceu, em função do processo que envolve as extinções de fundações por parte do governo do Estado.
Mudança de hábitos
O chef de cozinha Marcos Livi falou sobre as tendências de consumo da carne ovina. Com restaurantes de marcas reconhecidas em São Paulo, o profissional afirmou que a carne ovina do Sul do País não deixa nada a dever em termos de qualidade para ninguém.
Livi focou bastante sobre as mudanças de hábitos de consumo no mundo. Ele enfatizou que as pessoas estão descobrindo a forma de comer carne. O chef alertou para a importância do produtor e todo o elo da cadeia de ovinocultura estarem atentos a essa mudança de comportamento. "O consumidor busca alternativas mais rápidas", enfatizou.
Experiências
A pesquisadora da Embrapa Pecuária Sul, Élen Nalério, falou sobre sua pesquisa em inovação em produtos de carne ovina. Representantes da Associação Catarinense de Criadores de Ovinos falaram sobre o cenário da ovinocultura naquele estado. Os projetos Rota do Cordeiro e do Alto do Camaquã também foram temas do debate, ontem, durante o dia.
O pesquisador da Embrapa Pecuária Sul, Marcos Borba, falou sobre a situação da ovinocultura no Rio Grande do Sul em 2016. Ele detalhou o número de abates de animais no Estado nos últimos anos, com destaque sobre o que cada propriedade e frigorífico abateu. O pesquisador traçou um panorama sobre a atual situação de toda a cadeira da ovinocultura gaúcha.
Estrelas da feira
Enquanto aconteciam os debates, do lado de fora, peões descarregavam ovinos de diferentes raças nos bretes do parque. Chegavam ao local, os animais destinados a julgamento e os cordeiros do concurso de carcaças. Os animais já passaram, ontem, pelo crivo dos jurados. Hoje, durante o dia, entram no parque os animais destinados à 2ª Mostra Pampa de Ovinos (concurso de borregas). Durante o dia ocorre julgamentos de classificação.
Ovinosul
Hoje, durante a Agrovino, acontece o encontro dos participantes do projeto Ovinosul, liderado pelo pesquisador Marcos Borba. Um dos assuntos em destaque é a formação de uma rede de inovação da ovinocultura.


Por: Márcia Sousa

 
Pesquisar