Editorial

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017 às 0:00

Medida necessária para o trânsito

Uma medida necessária, visto que a responsabilidade no trânsito é vital para preservar vidas. Mesmo com campanhas de conscientização e penalidades aplicadas, a imprudência nas estradas do País ainda é um imperativo. As estatísticas mostram os incontáveis acidentes registrados, principalmente nos feriados. O governo investe pesadas somas com fiscalizações e campanhas, e, mesmo assim, muitos motoristas agem de forma irresponsável no volante. E não é só nas estradas, o problema é constante nas áreas urbanas. É expressivo o número de ocorrências nas páginas policiais relativas a acidentes de trânsito. O problema infelizmente parece ter se tornado tão corriqueiro, que muitos casos como as frequentes colisões, não são mais notícia. De olho em tudo isso, o Detran/RS, tendo como foco a redução de acidentes e a luta contra a impunidade no trânsito, aumentou em 67% o número de processos abertos para suspender ou cassar o direito de dirigir de condutores infratores no último ano. De acordo com informações do site oficial do órgão, o total cresceu de 38.084 processos em 2014 para 59.908 em 2015, e desse patamar saltou para 100.194 em 2016. O chefe da Divisão de Suspensão e Cassação de Condutores do Detran, Anderson Barcellos, afirma que a medida é uma forma de mudar o comportamento do motorista infrator, e, consequentemente, de proporcionar um trânsito mais seguro à sociedade. O MINUANO publica na edição de hoje, os números da região. Bagé deu um salto em cassações ou suspensões de carteiras de um ano para outro. Especialistas defendem que entre as principais medidas para resolver o problema da mobilidade urbana está o estímulo ao uso do transporte coletivo e o uso de bicicletas. Não é novidade para ninguém que uma das grandes chagas em Bagé é o trânsito caótico. O aumento da frota de veículos na cidade, aliado à imprudência por parte considerável dos condutores, eleva o problema. A mobilidade urbana é um dos maiores desafios para a gestão municipal e pede urgência.


Por: Márcia Sousa

 
Pesquisar