Padre Airton Gusmão

sábado, 7 de janeiro de 2017 às 0:00

Com os reis magos seguir Jesus Cristo: caminho, verdade e vida

Celebramos neste dia 8 de janeiro a solenidade da Epifania do Senhor, a manifestação do Messias também aos povos pagãos. Os Magos são guiados por uma estrela que exprime as intuições mais puras e os anseios mais profundos da humanidade sedenta de paz, justiça e fraternidade. Eles voltam por outro caminho, rompendo uma vez por todas com Herodes e Jerusalém (poder, morte, injustiça, mentira).
Neste início de ano novo tivemos o lamentável massacre no complexo penitenciário de Manaus. E sobre este fatídico acontecimento não faltam reações de toda ordem, muitas vezes instrumentalizadas por uma mídia sensacionalista, manipuladora, parcial, a serviço dos Herodes de hoje, que não veem o ser humano integral, a vida em sua mais profunda sacralidade e dignidade, mas sim o mercado, o lucro que se pode obter a qualquer custo.
Trazemos aqui alguns trechos da nota da CNBB sobre este massacre: "Manifestamos repúdio e indignação diante do massacre de presos e reafirmamos a defesa incondicional da vida dos encarcerados e a solidariedade com as suas famílias. Manifestamos nosso repúdio contra a mentalidade daqueles que banalizam a vida achando que a mesma é descartável e que se pode matar e praticar todo tipo de crime e violência contra os cidadãos. O papa Francisco, referindo-se a esse massacre, afirmou: 'Renovo o apelo para que as prisões sejam lugares de reeducação e reinserção social, e que as condições de vida dos reclusos sejam dignas de pessoas humanas".
No Evangelho da Epifania (Mt 2,1-12), os magos, após verem o menino com Maria, ajoelharam-se diante dele e o adoraram, abrindo seus cofres, e lhe ofereceram ouro, incenso e mirra. Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, retornaram para a sua terra, seguindo outro caminho. Os magos saíram de si mesmos, se desacomodaram, se depararam com a falsidade e maldade de Herodes, caminharam no meio da noite, atraídos pela estrela e encontraram o menino Jesus.
O papa Francisco, celebrando a solenidade da Epifania do Senhor, na Basílica de São Pedro, no dia 6 do corrente mês, disse o seguinte: "Os reis magos nos dão o retrato da pessoa que acredita, da pessoa que tem nostalgia de Deus; refletem a imagem de todos os seres humanos que não deixaram, na sua vida, anestesiar o próprio coração. A nostalgia de Deus tira-nos para fora dos nossos recintos deterministas, que nos induzem a pensar que nada pode mudar. A nostalgia de Deus é a disposição que rompe com inertes conformismos, impelindo a empenharmo-nos na mudança que anelamos e precisamos".
Somos convidados hoje e sempre, diante dos Herodes modernos e de uma mídia manipuladora das consciências, a retomar o caminho do discernimento e de uma consciência moral formada e esclarecida, para um agir cidadão e cristão. A este respeito o Catecismo da Igreja Católica diz o seguinte: "Presente no coração da pessoa, a consciência moral lhe impõe, no momento oportuno, fazer o bem e evitar o mal. Julga, portanto, as escolhas concretas, aprovando as boas e denunciando as más. Quando escuta a consciência moral, o homem prudente pode ouvir a Deus, que fala" (CIC, nº 1777).
Hoje a violência nos é abundantemente servida por boa parte dos meios de comunicação social, supostamente para nos relaxar, desde que os outros sejam as vítimas. É sutil e ardilosa a 'arte' de calar as consciências que teriam ainda algo a dizer.
Como cidadãos, devemos respeitar as leis em vigor em nossa sociedade. No entanto, não temos de seguir as prescrições das autoridades civis quando esses preceitos são contrários ao ensinamento do Evangelho e aos direitos fundamentais das pessoas. O desacordo profundo com certas direções tomadas hoje por nossa sociedade pode levar-nos até a objeção de consciência, pois é preciso obedecer mais a Deus que aos homens.
Os magos, após a experiência do encontro com o recém-nascido, e, avisados em sonho, seguiram por outro caminho. É o convite hoje para que todos nós sigamos Jesus, caminho, verdade e vida. Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação e perseverantes na oração. Lembramos e convidamos: de 11 a 19 de janeiro, Novena de São Sebastião, na Catedral, às 20 horas, e dia 20, a partir das 20 horas, procissão saindo da Igreja da Conceição em direção à Catedral São Sebastião, onde teremos a Missa Festiva presidida por Dom Gílio Felício. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.


Por: Padre Airton Gusmão

 
Pesquisar