Norberto Dutra

sábado, 31 de dezembro de 2016 às 0:00

2017. Um ano para falarmos a linguagem do amor!

"E eis que certo homem, intérprete da lei, se levantou com o objetivo de pôr Jesus à prova e disse-lhe: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Então, Jesus lhe perguntou: Que está escrito na lei? Como interpretas? A isto ele respondeu: Amarás o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Então, Jesus lhe disse: Respondeste corretamente; faz isto e viverás." Lucas 10:25-28.
Falar e praticar o amor incondicional certamente não é uma tarefa fácil, mas é exatamente isto de que se trata o amor. O amor é de suma importância, pois encabeça a lista dos mandamentos estabelecidos pelo SENHOR Deus, trata-se de amor "incondicional", pois ele é: pleno, completo, absoluto, que não impõe, não existem restrições, é um estado absoluto, total, ilimitado, que não está suscetível a condições.
Nós escutamos pessoas querendo transformar o mundo, com projetos de boa vontade; tudo isso, mais me parece descargo de consciência. Deus na sua sabedoria eterna nos mostra a fórmula possível para nós vivermos o amor.
Primeiro passo: Amar a Deus! Como podemos amar a Deus? Guardando a sua palavra, entendendo e vivendo o seu projeto de vida e salvação para todos nós. Algo que Deus não se agrada é termos imagens de outros deuses, isto definitivamente desagrada ao Altíssimo e soberano Deus, pois o próprio SENHOR proporcionou o meio de salvação para todos nos, vejamos: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16.
Segundo passo: Amar ao próximo como a si mesmo cabe a você saber qual é o seu próximo. Pode ser nosso cônjuge, nossos filhos, enfim, certamente deverá ser nosso mais próximo. Não devemos esquecer que as sagradas escrituras falam de um amor que não deverá estar condicionado a "Toma cá da Lá", se assim o fizermos definitivamente não é amor, você poderá chamá-lo do que quiser, menos amor. O verdadeiro amor não exige absolutamente nada, ele é ilimitado; não tem restrições.
"E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho sobremodo excelente. Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba." Coríntios 13: 1,3-8
Feliz 2017 para todos. Vivamos em amor. Bênçãos do Altíssimo para todos. Amém!!!


Por: Pastor Norberto Dutra

 
Pesquisar