Padre Airton Gusmão

sábado, 24 de dezembro de 2016 às 0:00

Natal, celebração da esperança

Diz Santo Irineu acerca do significado natal: "O verbo de Deus habitou no homem e se fez filho do homem, para acostumar o homem a compreender a Deus e Deus a habitar no homem, segundo a vontade do Pai". Com esta frase, Santo Irineu recorda-nos a beleza da festa que celebramos neste final de semana, ou seja, Deus dignou-se habitar entre nós em forma humana, na simplicidade da gruta de Belém, naquele menino envolto em faixas, rodeado por humildes pastores; Deus uniu-se para sempre a toda humanidade. Como nos ensina o Papa Francisco, o Natal "é surpresa de um Deus menino, de um Deus pobre, de um Deus frágil, de um Deus que abandona a sua grandeza para aproximar-se de nós". (Papa Francisco, Audiência Geral, 14 de Dezembro).
O nascimento de Jesus foi o início da redenção humana que culminou na cruz e ressurreição, por isso esta celebração deve reacender em nós a esperança e a fé em Deus, que continua a agir na história de maneira surpreendente, como aconteceu naquela noite santa em Belém. Há uma antiga tradição cristã que liga o madeiro da manjedoura ao madeiro da cruz revelando a nós o mistério da nossa salvação já presente no santo Natal. De fato, em meio às luzes e ruídos que permeiam a noite de Natal, diante de tantos acontecimentos na sociedade que nos levam ao desespero e à insegurança, precisamos saber silenciar e deixar que o Deus menino habite o nosso coração, a nossa vida e nos ensine o caminho da verdadeira esperança que passa pela simplicidade do presépio em Belém. Todo cristão é chamado a ser homem e mulher de esperança!
A alegria do Natal é também a certeza de que Jesus veio para salvar a todos, que o Senhor teve misericórdia de nós, neste sentido o profeta Isaias exclama: "O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu" (Is 9,1), ou seja, Jesus não veio para nos condenar, mas para nos perdoar e salvar, e todos os que nele confiam encontram a vida eterna; esta é a força contida no Natal, a força do Deus que salva. "A graça de Deus se manifestou trazendo a salvação a todos os homens" (Tt 2,11). São Lucas, no Evangelho da noite de Natal, narra o nascimento de Jesus de uma maneira belíssima e, ao mesmo tempo, intrigante ao revelar que não havia no mundo lugar para Jesus nascer. Em quantos lugares, famílias, realidades, corações humanos isto continua a acontecer. Corações fechados ao amor do Senhor. Porém, Deus não se deixou e não se deixa vencer em misericórdia e encontrou lugar numa simples manjedoura sendo adorado por humildes pastores. Verdadeiramente "o Natal somos nós quando nos dispomos todos os dias a renascer e deixar Deus habitar a nossa alma". (Papa Francisco, Mensagem de Natal).  
Peçamos a Deus a graça de abrirmos o nosso coração à maravilha e, ao mesmo tempo, a "pequenez" do Natal, que nos revela um Deus infinito em misericórdia próximo a cada um de nós.
Façamos a nossa parte. Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação e perseverantes na oração. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade. Feliz Natal a todos!


Por: Padre Airton Gusmão

 
Pesquisar