Norberto Dutra

sábado, 3 de dezembro de 2016 às 0:00

Esperança utilitária ou real (parte dois)

O profeta se encontrava em profundo desânimo, a sua alma conturbada só podia se lembrar dos supostos fracassos do povo de Israel, e os seus próprios.
"Lembra-te da minha aflição e do meu pranto, do absinto e do veneno. Minha alma, continuamente, os recorda e se abate dentro de mim". Lamentações 3: 19-20. Repetidas vezes o profeta retornava ao que tinha acontecido. O seu foco se concentrava no sofrimento causado pelas adversidades passadas, e, ao que tudo parece, tinham deixado graves sequelas na profundeza da sua alma.
Jeremias tinha um relacionamento com o Senhor Deus de características profundas, pois dialoga com o Altíssimo, sabendo que o conhecimento que ele tinha do criador certamente produziria uma esperança real.
Quando o profeta consegue tirar o foco das misérias produzidas pelas adversidades, surge no seu interior um grito de fé, que o conduz a uma frase de efeito para a sua vida: "Quero trazer à memória o que me pode dar esperança". Lamentações 3: 21.
Querido leitor, talvez o seu momento seja um tanto difícil, ou que atrevesse por turbulências, que sacodem o seu mais íntimo sentimento. Entendemos que as nossas cidades se encontram enlutadas pela tragédia do time da Chapecoense, em especial por ter um filho desta terra neste trágico acidente. Apesar deste momento dramático, podemos afirmar que em todas as adversidades, em Deus sempre surge uma esperança.
Quando em nossa fragilidade humana pensamos que tudo está acabado, o Senhor Deus surge com uma declaração, que definitivamente nos inspira a confiar nas suas determinações. Vejamos: "Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor, pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei. Buscar-me-eis e me achareis quando me buscares de todo o vosso coração. Serei achado de vós, diz o Senhor, e farei mudar a vossa sorte." Jeremias 29: 11-14.
O segredo de termos uma esperança real consiste em termos atitudes como estar de acordo com os propósitos divinos, vejamos:
Orarmos ao Senhor.
Buscá-lo de todo coração.
A resposta com promessa a encontramos na sequência:
Me achareis.
Eu vos ouvirei.
Farei mudar a vossa sorte.
Tenhamos esperança real, nas promessas de nosso Deus, pois jamais falham.

Traga sempre à memória tudo aquilo que produz esperança.

Até a próxima semana, bênçãos do Altíssimo para todos nossos leitores. Amém!!!


Por: Pastor Norberto Dutra

 
Pesquisar