José T. Giorgis

quarta-feira, 23 de novembro de 2016 às 0:00

Chumbo neles

Estranhei os termos, pois sempre a conversa fora formal e serena; desta vez as palavras saltavam das páginas da carta impregnadas com a tinta da revolta. Aliás, explico: as mensagens transmontanas do Dr. Pureza de Carvalho chegam sempre em envelope fartamente selado pelo correio internacional, manuscritas em papel pólen soft 80 g/m² e caprichosa letra, seguramente domada nos cadernos de caligrafia. Desta vez não, o conhecido boticário lusitano compôs momentos com impetuosos laivos escarlates nos instantes em que brande contra as más intenções ao pacífico Camaquã.
- Ora, professor, já se viu (assim me trata desde que lhe expliquei as diferenças entre "salvados e marítimos", instituto de antigo código, além de elucidá-lo sobre o significado de "laudêmio" que ele desejava cobrar dos pescadores no trecho das Traíras, que corre no quinhão que auferiu por esponsais da aquinhoada dama com que se matrimoniou).
O conhecido macróbio das (ex) Palmas - que ele chama, à vezes, de eucaliptos - está nos Açores a conselho de médicos bajeenses que recomendaram as fontes termais das Furnas portuguesas como única solução de apaziguar os abrasados fogachos que acometem sua provecta esposa e que estavam a exigir do consorte invencíveis sacrifícios para cumprir o débito conjugal.
- Por favoire (a grafia é fiel), tem minha mercê para assinalar qualquer edito, se tanto me ajuda o engenho e arte, pois já bebi o licor deste santo rio (às vezes desconfio que conheça tais expressões), muitas vez naveguei ali com meu batel quando achei restos dos "drakkar" dos vikings e pedaços de pergaminhos dos essênios!
Referia-se a fato de trinta anos atrás, quando moçoilo, o Dr. Pureza prestara ordenança ao grupo reunido na extinta Casa do Vinho, núcleo que propugnava que o Camaquã se transformasse no rio da integração, pois ia das nascentes ao mar através das lagoas. Tem ele, assim, ficha ancestral nesta refrega, afeição a que se somou o interesse na pureza de seus haveres e semoventes, avessos à poluição por metais pesados que afetem a saúde humana e animal.
E como catedrático arrolou-me as trágicas consequências que o empreendimento pode trazer para sua abrangência regional: transtornos mentais, deficit intelectual; redução da atividade da tireoide; arritmias cardíacas, insuficiência renal; anemias; infertilidade por carência de esperma (aqui ele sublinha fortemente esse dano emergente); gota, dormência, formigamentos; diminuição da visão e da escuta; invasão dos ossos (outro esclarecimento: o remetente teve que varar madrugadas coimbrãs quando ficou em recuperação na disciplina de biomedicina, isso ainda no século transato).
- E mais que tudo, exclama, estraga essa beleza de pampa que a gente ama.
"Outro valor mais alto se levanta além da Tapobrana", escreve peremptório.
E agastado conclui: - Chumbo grosso neles.
Segue uma arabesca rubrica.


Por: José Carlos Teixeira Giorgis

 
Pesquisar