Aniversário de Hulha Negra

terça-feira, 29 de março de 2016 às 0:00

COM A PALAVRA O PREFEITO Erone Londero

Desde o segundo semestre do ano passado, sabendo das dificuldades enfrentadas por todos os municípios do Brasil, conseguimos, através de sérias medidas de contenção de despesas, chegar ao índice de gasto com pessoal em 50,75% do orçamento

Prefeito Erone Londero - Créditos: Arquivo pessoal
Prefeito Erone LonderoArquivo pessoal
. - Créditos: Arquivo pessoalVista panorâmica de Hulha Negra - Créditos: Arquivo pessoal

Desde o segundo semestre do ano passado, sabendo das dificuldades enfrentadas por todos os municípios do Brasil, conseguimos, através de sérias medidas de contenção de despesas, chegar ao índice de gasto com pessoal em 50,75% do orçamento. Para tanto, diminuímos cargos, cortamos funções gratificadas, entre outras medidas, que permitiram não chegar ao ponto de engessar o município.
Temos o controle administrativo nas mãos. Embora com algumas dificuldades, como os recursos da Saúde, em que o Estado deve para Hulha Negra 500 mil reais. Apesar disso, fechamos 2015 com quase 18% de investimento, mais que a obrigação, porque colocamos dinheiro do município para não parar a Saúde.
A maior parte da população é atendida no Hospital da Colônia Nova, então renovamos e ampliamos o convênio. O que é uma enorme satisfação. Estávamos ampliando o nosso hospital e construindo uma Unidade Básica de Saúde no assentamento Conquista da Fronteira. Mas as obras pararam porque a empresa quebrou e estamos abrindo nova licitação.
Nosso grande problema é a dificuldade no quadro médico. Não temos médicos. Temos vagas, mas não conseguimos contratar.

EDUCAÇÃO
Na Educação, retomamos o convênio com o transporte escolar. O Estado se comprometeu com um repasse maior. Assim, todos os alunos do interior do município estão usufruindo do transporte. São nove linhas contratadas e dez próprias. Recebemos dois ônibus do governo federal e estadual. E, ainda, realizamos financiamento para mais três novos ônibus. Isto está no projeto de melhoria da frota escolar.
No ano passado, fizemos concurso público, contratamos professores e qualificamos o quadro do funcionalismo. O que para nós é muito importante.
Ainda na Educação, estamos pagando o Piso Nacional do Magistério desde que assumimos a prefeitura. É verdade que tem gerado um custo maior, mas entendemos que é necessário. Muitos são os municípios que não cumprem a lei do piso.
Algo inusitado é o fato de termos aderido ao projeto da construção de creche, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE/Proinfância, mas a empresa que venceu a licitação quebrou e não construiu. Tivemos que romper o contrato e aderimos ao projeto do FNDE. Como não temos creche, estamos locando uma casa e transformando para sanar o problema, que é uma responsabilidade da prefeitura. Fizemos isso com recursos próprios.
Também conseguimos recursos para quatro escolas novas: Assentamento Santo Antônio, Colônia Nova Esperança, Assentamento Santa Elmira e na localidade do Salso.
As escolas começaram a ser construídas e, mais uma vez, houve problema com a empresa construtora. Partimos para o processo de nova licitação. O recurso está garantido. O mesmo ocorreu com a quadra na Nova Esperança, que terá refeita a licitação.
Temos onze alunos que estão se formando na Urcamp pelo PROESC, mas o pagamento dos recursos estava atrasado. O município contribui, também, com o transporte para o ensino médio e superior, para estudantes que se deslocam a Bagé. São 80 mil de auxílio por ano.

DESENVOLVIMENTO RURAL
Temos vários projetos para ampliação de corredores no interior, buscando junto ao INCRA projetos no valor de R$ 1,7 milhão, sendo 500 mil já empenhados para os corredores, mais 200 mil para a reforma da estrada da Nova Esperança, este com o Ministério da Agricultura.
Já foram entregues cinco tratores para várias associações de pequenos produtores, são 18 no município. Maquinário adquirido através de emendas e projetos do governo federal.
Estamos finalizando um projeto de implantação de uvas orgânicas no valor de R$ 710 mil. Este projeto é do período em que Luis Fernando Mainardi era secretário da agricultura. Está sendo feito no Assentamento Abrindo Fronteiras.

Na nossa gestão, criamos o Departamento Ambiental, o que possibilitou o produtor conseguir tirar licença da FEPAM com mais agilidade, antes demorava uns dois anos.
Aderimos ao programa Dissemina, de inseminação artificial, com distribuição de sêmen, capacitando produtores. Mais de mil vacas foram inseminadas. Tal programa incentiva a produção de leite, pois é direcionado à bacia leiteira.
O fortalecimento da agroindústria é uma de nossas ações junto com a Emater. O objetivo é organizar e formalizar para que os pequenos produtores possam vender sua produção para a merenda escolar, instituições e o mercado em geral.
Esta em andamento o programa da construção de seis açudes, de irrigação em pequenas propriedades. Acredito que estamos fazendo um trabalho eficiente e responsável no desenvolvimento rural de Hulha Negra.
Uma obra de fundamental importância e que vai interligar os municípios da região "por dentro" é a Rodovia Transcampesina, que deverá beneficiar o escoamento da produção de seis municípios. O primeiro trecho abrangerá Hulha - Aceguá.


ASSISTÊNCIA SOCIAL
Várias pessoas do município estão sendo capacitadas para empregos em áreas técnicas. Foram realizados quatro cursos no ano passado em convênio com a Empresa Tractebel e FGTAS/Sine. Também o Programa Jovem Aprendiz em parceria com a CGTEE tem formado jovens da Hulha Negra, Bagé e Candiota.

SANEAMENTO
O Programa de Aceleração do Crescimento/PAC tem projetos e recursos aprovados e empenhados no município, falta agora a liberação de recursos.
Estamos renovando e ampliando o sistema de adução da água em Hulha Negra, instalando caixas novas e uma Estação de Tratamento - ETA - que vai colocar no sistema mais de 18 mil metros cúbicos de água, levando às localidades de Serra da Hulha, Cachoeirinha e Assentamento Santo Antônio. São tratativas que estamos fazendo com Estado e o governo federal para colocar redes de água. Os projetos estão prontos, para todos os assentamentos. Há uma parceria do município com recursos do Desenvolvimento Rural do Estado e Ministério de Integração Nacional, Programa Água para Todos.


PERSPECTIVAS DE FUTURO
Com a instalação da Usina Pampa Sul, da Tractebel, temos o projeto da estrada Trigolândia-Seival. Muita gente já está procurando casa para alugar na Hulha, a perspectiva de emprego e renda são boas.
Outro investimento vem da Nidera Sementes, que se instalará no município com investimento de mais de R$ 25 milhões. Gerará em torno de 120 empregos diretos.
É com muito orgulho que anuncio que o Projeto Serra dos Ventos, na Serra da Hulha, já está em fase final e deverá gerar quase 500 MGW de energia. Em janeiro do ano que vem deve ir para o leilão de energia. Isso representa arrecadação para o município. 
Na agricultura, a área da lavoura de soja aumentou de 1,5 mil hectares para 15 mil, movimentando a compra de máquinas e insumos. Para este ano, a perspectiva é de uma boa safra. A maior parte com pequenos agricultores. Na Hulha Negra temos mais de 1,1mil famílias de agricultores.


Por: Jornal Minuano

 
Pesquisar