Renato Marsiglia

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 às 19:09

Renato Marsiglia

Lutando pelo milagre

Canso de falar, mas eles não aprendem: em campeonato de pontos corridos os três pontos da primeira rodada têm o mesmo valor que o da última. Falam que domingo teremos uma rodada decisiva, mas a verdade é que todas são decisivas. A última é simplesmente quando os times terão a 'última' chance de atingir seus objetivos. O problema é não levar a sério as primeiras e deixar para decidir na reta final onde a pressão é quase insuportável.


Por falar nisso...
Enquanto o Grêmio fez sua parte ao longo do campeonato, Inter e Vasco da Gama, para ficar em dois dos "grandes", entram em campo dependendo de resultados paralelos. O Inter por culpa do famoso "rodízio" que custou a Libertadores e pontos irrecuperáveis no Brasileirão. O Vasco da Gama em função dos ridículos treze pontos conquistados no primeiro turno. Só milagre para o Inter chegar a alcançar o G-4 e o Vasco não terminar no Z-4.


Copa do Brasil
O Santos era o favorito para o título, mas em mata-mata nem sempre vence o melhor. O time da Vila Belmiro deixou o título escapar na primeira partida, quando jogou muito mais que seu adversário, desperdiçou um pênalti logo nos primeiros minutos e Nilson ainda conseguiu a façanha de chutar uma bola para fora quando nem goleiro tinha pela frente aos 47" do segundo tempo. Erro fatal. O magro 1 x 0 foi insuficiente para garantir a taça na Arena palmeirense lotada. No segundo jogo, o Palmeiras fez por merecer a vitória.


Cartolagem: seguem as prisões - 1
Autoridades da Suíça e dos EUA prenderam ontem em Zurique, Miguel Angel Napout, presidente da Conmebol, e Alfredo Hawit, presidente da Concacaf. Os dois dirigentes são investigados por envolvimento em lavagem de dinheiro e fraude. Não demora nada e o Comitê Executivo da Fifa terá que se reunir em tele-conferência, pois ninguém mais irá se dispor a sair de casa para ir a Zurique e correr o risco de parar na cadeia.


Cartolagem: seguem as prisões - 2
A Justiça dos EUA está acusando formalmente de roubalheira, o ex-presidente da CBF e o atual, Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero, respectivamente. Não por acaso, Teixeira pegou o primeiro avião dos EUA para o Brasil e Del Nero "se mandou" de Zurich quando das prisões em série realizadas em maio. Aqui estão a salvo de deportação face à legislação brasileira. Teixeira renunciou à presidência da CBF há dois anos e espera-se que Del Nero faça o mesmo.


Cartolagem: seguem as prisões - 3
Marco Polo del Nero terá que enfrentar o Comitê de Ética da Fifa. É provável que Del Nero seja suspenso de todas as atividades no futebol até a conclusão da apuração como já aconteceu Joseph Blatter e Michel Platini. E quem o substituiria? A CBF entende que Fernando Sarney assumiria a presidência. Delfim Peixoto, vice-presidente mais velho e opositor ferrenho de Del Nero entende ser ele quem deve assumir. Ninguém quer largar a teta!


Por: Renato Marsiglia

 
Pesquisar