Renato Marsiglia

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 às 19:20

Renato Marsiglia

Fifa: punições em série

Primeiro foi o Secretário-Geral, Jerome Walcke, demitido da entidade e suspenso pelo Comitê de Ética por 90 dias por envolvimento com a máfia dos ingressos em Copas do Mundo. Agora, Michel Platini, o todo poderoso presidente da UEFA e candidato à presidência da Fifa, além do próprio Joseph Blatter, foram suspensos por 90 dias do futebol. Para encerrar, o ex-vice-presidente e candidato, Chung Mong Joon, foi banido do futebol por seis anos. Neste marcha, é capaz de Zico se eleger por falta de candidatos aptos a enfrentar o Comitê de Ética da FIFA.

A propósito...
O vice-presidente da CBF, José Maria Marin, segue curtindo uma "cana" há quatro meses em Zurich enquanto espera a extradição para os EUA. Já o presidente Marco Polo Del Nero, segue sem sair do país com medo de ter o mesmo destino de seu ex-cúmplice. Dos clubes e Federações não podemos esperar nada, pois todos mamam na mesma teta. A única saída seria a pressão dos patrocinadores da CBF. Resta saber se não estão no mesmo barco.

Nem na várzea
Exemplo de organização no futebol brasileiro, o SC. São Paulo está transformado numa várzea (peço desculpas aos times de várzea). O presidente Carlos Miguel Aidar e o vice Ataíde Gil Guerreiro "saíram na porrada" dentro de um restaurante de luxo. Quando os principais cartolas oferecem este exemplo, como cobrar dos jogadores? E isto num momento em que o time está na semifinal da Copa do Brasil e lutando por uma vaga no G-4 do Brasileirão.

Patrocinadores em fuga
A vida não está fácil para ninguém e os clubes já sentirão estes problemas nas renovações de contrato com seus patrocinadores. O Flamengo recebe 30 milhões/ano de três patrocinadores e nenhum deles garantiu renovação no clube de maior visibilidade do país. Não há retorno do valor investido e as empresas preferem focar no pagamento de contas e na solidez dos negócios. Imaginem como ficará a situação daqueles que não oferecem a mesma visibilidade de Flamengo e outros grandes do futebol nacional.

Liga Sul-Minas-Rio
Os clubes cansam de reclamar que o calendário brasileiro é estafante e que os jogadores chegam nesta época do ano no bagaço. Pois agora, quinze clubes criaram a Liga Sul-Minas-Rio para disputar a competição embolada com os campeonatos estaduais. Pior: será disputada em cinco rodadas (Gostaria de saber como). Como arrumar patrocinador? Agora, decidiram que o Gre-Nal valerá pelas duas competições. Tudo errado desde o início. Pura teimosia.

Eliminatórias para a Copa do Mundo
Escrevo a coluna antes dos jogos de ontem. Já tivemos uma época em que jogar contra o Chile era sinônimo de espantar qualquer crise. Vitória garantida. Hoje vejo os jogadores e boa parte da imprensa dizerem que empate é ótimo negócio. Não me falem que os outros cresceram a este ponto. A verdade é que caímos muito na última década e estamos longe de sermos temidos e considerados os melhores do mundo. Agora: numa eliminatória que classifica quatro em 10 seleções e a quinta vai para a repescagem, ficar de fora é caso de fuzilamento coletivo.


Por: Renato Marsiglia

 
Pesquisar