Renato Marsiglia

segunda-feira, 28 de setembro de 2015 às 19:01

Renato Marsiglia

Grêmio solidifica na ponta de cima

O time de Roger Machado manteve o padrão de atuações dentro de casa e venceu com autoridade o Avaí. Este é o tipo de jogo que quem luta na parte de cima tem obrigação de vencer. Giuliano e Luan estão jogando muito e a volta de Marcelo Grohe tranquilizou os zagueiros. Domingo tudo pode acontecer contra um Cruzeiro em ascensão, lá no Mineirão e depois tem o Santos na Arena. Se somar quatro pontos, pode começar a planejar o ano que vem com Libertadores, independentemente do que acontecer na Copa do Brasil.

Por falar nisso...
A obrigação é toda do Grêmio amanhã contra o Fluminense, pois inegavelmente tem mais time. Só que empate sem gols fora de casa engana, pois é o "melhor dos piores resultados". Explico: ficou a sensação de que agora é fácil decidir em casa. O problema é que outro 0 x 0 vai para pênaltis, ou seja, o Grêmio tem que propor o jogo e correr riscos enquanto o Fluminense vem de livre atirador. Se o time carioca faz um gol numa "bola vadia", o Grêmio tem que fazer dois, pois empate com gols classifica o adversário. Resumo: jogo para lá de perigoso.
 

Inter mantém regularidade
É impressionante a incapacidade do Colorado arrancar pontos quando joga fora de casa. Nenhum clube é tão regular neste aspecto quanto o Inter. Contra o Santos, correu trinta minutos, fez um gol e como sempre enganou o torcedor que pensava "agora vai". Com o passar do tempo, como sempre o time botou a língua para fora, as mãos na cintura e ficou vendo o adversário jogar. Como Argel já disse que amanhã contra o Palmeiras irá especular no contra-ataque jogando por uma bola, certamente assistiremos um jogo de ataque x defesa. E o "São Alisson" que resolva. Ou a sorte!


Fifa: extradição em série
O primeiro a ser mandado para os EUA pela Justiça suíça foi o uruguaio Eugênio Figueiredo. Agora é o venezuelano Rafael Esquivel que está arrumando as malas na cadeia de Zurich para encarar uma prisão federal americana. Outros dois já haviam se entregado. Faltam dois, entre eles o brasileiro José Maria Marin. É só uma questão de tempo, visto que Marin já negocia uma fiança de 40 milhões de reais para ficar em prisão domiciliar. Alô Receita Federal: que tal dar uma olhadinha básica nos rendimentos do cartola para saber de onde surgirá esta grana?


Santa Catarina sobe e desce

Nossos vizinhos colocaram quatro times na elite este ano, algo que somente São Paulo conseguiu. Considerando o poderio financeiro dos estados brasileiros, é uma façanha épica. O problema é que na Série "A", a turma é outra e as exigências financeiras também. Resumo: Joinville, Figueirense e Chapecoense habitam o Z-4 junto com o Vasco da Gama e o Avaí está ali rondando, juntamente com Goiás e Coritiba. Seguramente dois catarinense irão cair, três é possível e se o Vasco da Gama continuar nesta batida, periga despencarem os quatro.


Por: Renato Marsiglia

 
Pesquisar