Renato Marsiglia

segunda-feira, 21 de setembro de 2015 às 18:15

Inter fraqueja no momento decisivo

Em futebol a ordem dos fatores pode não alterar o resultado final, mas pode deixar o torcedor frustrado. Explico: se o Inter tivesse empatado com o Corinthians e vencido o Figueirense, somaria quatro pontos considerados óbvios. Mas aconteceu o inverso e os mesmos quatro pontos são chorados, pois quem pensa em voos altos, não pode deixar de vencer dentro de casa um time que luta contra o rebaixamento. Chance perdida!

Grêmio perde e fica distante do título
O Grêmio saiu para dois jogos fora de casa contra equipes do meio para cima da tabela e trouxe três pontos. Também seriam resultados normais se Corinthians e Atlético-MG não tivessem vencido. Quando os concorrentes fazem a sua parte, é necessário um algo mais para não ficar de fora da festa, ou então admitir que lutar pelo G-4 é o máximo possível no momento, e agora com vários concorrentes surgindo no retrovisor.

Sistema defensivo em pane
Grêmio e Inter sofrem do mesmo problema. O Inter de forma mais permanente e o Grêmio em função de desfalques. Sistema defensivo não compreende apenas goleiro e zagueiros. O Grêmio está sem Geromel e Marcelo Grohe, enquanto o Inter não tem alternativa no banco para melhorar a zaga. Neste momento é a hora dos avantes e meio-campistas fazerem a sua parte na marcação para que a bomba não estoure lá atrás.

Copa do Brasil
Esta é a competição que Grêmio e Inter têm de encarar com todas as forças. Tiro rápido, onde cada fase são 180 minutos para se jogar "a morrer" e a questão técnica muitas vezes fica em segundo plano. O título do Brasileirão ficou difícil para o Grêmio e é impossível para o Inter há muito tempo. A Copa do Brasil pode salvar o ano. Principalmente porque as duas melhores equipes do País, Corinthians e Atlético-MG, já estão fora.

Ronaldinho: final melancólico
A derrocada do Fluminense iniciou com a contratação de R10, que faz tempo é ex-jogador em atividade sem comprometimento com o clube que lhe paga e nenhuma responsabilidade profissional com seus companheiros. A cobrança deveria ser feita sobre quem cometeu a insensatez e sandice de contratar alguém que hoje é apenas um displicente profissional pegando dinheiro de cartolas desavisados e inconsequentes.

Segundona brasileira
É um campeonato com "quatro campeões", ou seja, aqueles que sobem para a Série "A". Botafogo (52 pontos) praticamente classificado lidera seguido de Payssandu (47), Vitória e Bahia (46). Logo atrás vem Santa Cruz e Sampaio Correia (44), América-MG (42), Náutico-PE (40), Bragantino (39) e Luverdense (38). Todos com chances de subir. As mudanças de posição acontecem a cada rodada, onde cada jogo é um filme de terror. Haja coração!!!


Por: Renato Marsiglia

 
Pesquisar